Quando Harry Deixou Hogwarts

Nunca prestei muita atenção nos bônus dos DVDs, com comentários sobre os filmes. Mas, depois de ver no Filmow os comentários sobre esse documentário de Morgan Matthews, incluído no último DVD da série de filmes do Harry Potter, não resisti!

Talvez alguns pensem que Harry Potter é muito infantil ou que foi uma modinha adolescente… Mesmo não tendo que me justificar, pois não é necessário, digo que, primeiramente, quando eu comecei a ler o primeiro livro, ainda nem era famoso o suficiente para ter sido apenas uma influência. Segundo, eu cresci lendo e assistindo Harry Potter,  aguardando ansiosa pelos lançamentos dos livros e filmes. O que no início era um pouco infantil, foi amadurecendo, ao mesmo tempo que eu. Os próprios atores tinha a mesma idade que eu tinha!

Assistir a esse documentário foi emocionante! Foi como uma despedida de algo que fez parte de uns bons anos da minha adolescência. Fiquei pensando: ainda não tenho os livros (por incrível que pareça), mas vou comprar! Quando os meus filhos estiverem com 10 anos e vierem me perguntar se na nossa casa tem algum livro legal pra eles lerem, vou entregar “A pedra filosofal” pra eles.

Mas, ainda mais interessante foi o outro bônus do DVD: “As mulheres de Harry Potter”. O depoimento de J. K. Rowling sobre as mulheres presentes nos livros da série, sobre como essas personagens foram tão cuidadosamente elaboradas e como cada detalhe do livro tem um significado maior. Coisas sobre as quais eu nunca havia pensado, fizeram sentido no exato momento em que ela comentou o que quis dizer com aquilo.

Fiquei pensando em como um autor se envolve e dá vida aos seus personagens! É interessante quando ela diz que achou engraçado certo momento do livro em que alguém faz tal coisa, porque foi ela  quem criou aquilo, mas, para ela é como se os próprios personagens determinassem suas ações! Acho isso incrível! É uma das coisas que mais me encanta na literatura e que aumenta ainda mais a minha vontade de escrever meu próprio livro. Vejo autores falando sobre aqueles momentos de inspiração em que fica praticamente impossível não escrever e as palavras surgem tão rápido que é como se alguém estivesse narrando a história e o autor tem apenas a responsabilidade de transcrever!

Espero que um dia eu tenha inspiração e criatividade suficientes para criar uma história envolvente. Sou modesta o suficiente para não esperar que a minha história tenha sucesso com a de Rowling! Mas quem sabe eu consigo prender alguém à leitura como ela fez comigo durante alguns anos!?

Anúncios

7 pensamentos sobre “Quando Harry Deixou Hogwarts

  1. Por pressão de amigos do colegial, li apenas o primeiro livro, e admito que tive que me forçar para terminar a leitura, por não ter gostado da obra. Mas reconheço que provavelmente não gostei não por falta de qualidade literária, mas porque eu já tinha assistido a todos os filmes que haviam sido lançados (acho que quatro, na época), e além de não gostar da trama, ficava esperando que os acontecimentos que eu já conhecia fossem narrados.
    De qualquer modo, acrescento que se a minha profunda admiração pela arte da escrita já fosse tão grande como é hoje, eu teria lido com mais prazer, e talvez observado as qualidades que os admiradores vêem que eu não enxerguei.
    Mesmo não gostando do tipo de fantasia a que Harry Potter pertence, assisti ao último filme com minha noiva no cinema, e tentei me colocar no lugar dos fãs da saga (como ela e você), para imaginar o tipo de emoção que sentiram ao ver o fim das adaptações, e encerrar o acompanhamento da evolução e envelhecimento dos personagens e atores.
    Pra finalizar, revelo que partilho com você o desejo de uma grande criação literária. Desde que aprendi a ler, aos cinco anos, esse é o meu grande sonho. Enquanto esse sonho evoluiu e se tornou um de meus projetos de vida, alguns frutos foram produzidos nos últimos quinze anos, e guardo com muito carinho minhas tentativas de ficção notoriamente infantis.

    • Também sonho em escrever um livro desde que aprendi a ler! E me impressiono com o quanto admiro a arte de escrever! Já tentei alguns esboços, mas (por ser muito perfeccionista) não guardei nenhum deles. Quem sabe um dia…

    • Como Silas escreveu, eu também sou mesmo fã da saga. Comecei a ler depois de assistir no cinema com uma amiga O Enigma do Príncipe. Ela teve que insistir pra eu ver, e depois de assisti-lo o interesse pelas obras literárias despertou em mim e eu dei um jeito de arranjar os livros e conhecer a história toda. Gostei muito! Mesmo que tenha sido escrito para um público infanto-juvenil a história é muito bem construída e criativa, por isso acho que agradou tantos fãs mais velhos também, como eu, que já tinha 21 anos quando me interessei. Gostei tanto que não queria parar de ler. Li todos os sete em 2 meses, eu acho. J. K. Rowling consegue mesmo atrair a atenção do leitor com sua narrativa e eu adorei acompanhar toda a história, que na minha opinião é beeem melhor que a saga cinematográfica. Os filmes do 1º ao 5º deixaram muito a desejar, pois falta muito detalhes da história e não gostei muito da produção. Os que me agradaram mesmo foram o Enigma do Príncipe e Relíquias da Morte, parte 1 e 2, porque ficaram mais fiéis a história. Enfim, realmente é emocionante acompanhar os personagens e a história evoluindo e ver um desfecho tão legal para todos eles. Durante a leitura fiquei muito apreensiva e também dei muitas risadas com minha mente viajando pra esse mundo mágico. Isso valeu muito pra mim, essa sensação que me foi proporcionada.

      • O enredo é realmente muito bom! Prende a gente! Apesar de muitos não terem gostado do final, eu adorei! Também achei que o desfecho foi muito legal pra todos os personagens! Me apeguei a eles e queria que todos fossem “felizes para sempre”! rsrs

  2. Sou fã da séries pois cresci junto com os personagens, ganhei o primeiro livro aos onze anos, então me identifiquei com a história e ia lendo vorazmente cada livro que saía (eu tenho a coleção completa morra de inveja! kkkkk – brincadeira, vc sabe) mas como as adaptações para os filmes foram demoradas eu fiquei mais empolgada com os livros, coincidentemente resolvi relê-los após ter terminado de ver o sétimo filme acabei o primeiro livro hoje, e com a cabeça que tenho agora vejo como a história amadureceu, assim como os personagens e a maneira da autora escrever, acho que é por isso que o Silas teve dificuldade em ler os primeiro livros, já que eles são mais infantis sim, e a história fica mais séria a partir do quarto livro.
    Comentando seu post tem um extra que eu gostei muito, da despedida dos tios do Harry, eles que são chatos ao longo de toda a história no filme a despedida deles (dos atores) é emocionante, me fez ver um outros lado que talvez não fosse possível só no filme.
    Acho que quem gosta de ler como a gente tem mesmo a vontade de escrever um livro, no meu caso me encaixo nos dois ou escrever um livro ou participar de um superprodução cinematográfica
    quem sabe consigo alguma coisa? heheh

    • Depois desse extra fiquei interessada em ver todos! Fiquei impressionada com uma parte de “Quando Harry Deixou Hogwarts” que fala sobre a produção do filme! É espetacular! Se eu tivesse visto isso antes, talvez cometeria a loucura de fazer cinema! rsrs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s