Ensaio pré-casamento: Sarah e Paul (por Ana Paula Aguiar)

Ano passado, a nossa querida Ana Paula Aguiar fez uma campanha no blog dela: Conte-me sua história! A história mais linda e emocionante ganharia a cobertura fotográfica completa do casamento, com álbum incluso! (Maravilha né!) A campanha estava aberta para casais que estivessem de casamento marcado em 2012 e por isso eu nem tentei participar! Mas mesmo que tivesse participado, não ganharia, porque a história vencedora, além de lindíssima, um verdadeiro conto de fadas, foi muito bem escrita! Eu amei! E por isso resolvi compartilhar com vocês: a história e o ensaio pré-casamento desse casal lindo!

“Era uma vez um príncipe e uma princesa…” Bem, essa história começa assim. Ela foi criada no
seu mundo encantado, em Belo Horizonte. Sonhava com o príncipe que a viria despertar desse
mundo de rapazes malvados e noitadas frustradas (não me olhem espantados, esse é um conto
de fadas moderno). Ele vivia numa terra tão distante que tinha que atravessar o oceano para ir
buscar a sua princesa. (Ainda bem que nos contos de fada atuais existem aviões!) Pois é, ela no
Brasil, ele, em Portugal.
Um dia, ela cismou por tudo quanto é mais sagrado que tinha que ir estudar em Portugal. Por
quê? Mistérios do destino… A verdade é que a princesa moderninha teve que ir buscar o seu
príncipe encantado.
Mas existia um porém. Ele era noivo, de igreja marcada e tudo mais. Mas a noiva dele resolveu
pôr um fim na relação às vésperas do fim do ano, com meia dúzia de meses para o enlace. E foi
aí que ele fez um pedido de Natal. Pediu uma bússola.
Final do ano. A mocinha da história, sozinha. Mas ela tinha uma amiga, que tinha uma outra
amiga que tinha um marido que trouxe os pais para passarem férias na Europa, e agregou o
irmão e a esposa, ao melhor estilo do “papagaio-do-vizinho-do-tio-do-primo-de-um-amigo-
meu”. E a mocinha da história, sozinha.
Pois bem, a “turma do papagaio” inventou de passar o Reveillon lá em Viana do Castelo, para
onde o príncipe da história também foi. Meia-noite da passagem de 2009 para 2010 e estão
os dois perdidos na cidade. E enquanto os fogos estouram e a alegria toma conta de todos, ela
pára, olha para o céu, procura por ele. Fecha os olhos e pede para achá-lo.
Foi nessa noite que eles se encontraram, que se viram pela primeira vez. Foi como se eles se
reconhecessem – as almas deles se reconheceram. E foi nesse mesmo dia, que ele, galante,
disse para ela: “Você ainda vai se casar comigo.” Ela riu.
Corria o primeiro dia do ano, já em Lisboa, com números de telefone trocados, tudo certo!
Tudo certo nada. O telefone dela tinha caído no vaso sanitário! Significa que ela ficou uns bons
dias incontactável. E ele, desesperado, tentando achá-la. (É, conto de fadas o príncipe tem que
matar pelo menos um dragãozinho para ficar com a princesa…)
O pedido de namoro oficial foi feito no alto da Torre Eiffel, com o Rio Senna no horizonte,
num belo dia de primavera. Pronto, pronto… mas nem tudo foi perfeito! Não é que o príncipe,
nesse dia, acaba por atrair um inesperado elemento? Um brasileiro perdido em Paris, que
entre várias conversas e perguntas, acompanhava o casal. E ele ali, aflito, sem nunca conseguir
ajoelhar! O sol quase já se punha, até que, bravamente, ele conseguiu se desenvencilhar do
companheiro (não, não… ele não o empurrou da torre! Mas não o fez porque havia grades!).
Ajoelhado está, pedido feito e muito amor no ar…
Passados uns meses, o cenário era uma vilazinha medieval, onde existe um castelo enorme,
com grossas muralhas. Onde houvera batalhas, algumas delas (quem sabe?), até por amor.
Outrora, ali, os nossos príncipes descobriram um dragão cor de caramelo, de nome Spike, que
sobrevoava as muralhas. (Dizem por aí que o Spike, até hoje, anda escondido por ali e só se
mostra àqueles que estão apaixonados e, mais, protege o amor daqueles que o conseguem
ver).
Era um domingo de primavera quando o príncipe ludibriou a princesa e a levou para a vila
medieval. E, surpreendendo-a, em cima das muralhas (lá onde vive o Spike!) estava ele,
efetivamente trajado de príncipe! (Acreditem se quiserem, mas é a mais pura verdade!)
Colocando-a em cima de uma das torres, ela debruça-se sobre a sacada, ele, pega-a pela mão,
ajoelha-se e oferta-lhe o anel: “Queres casar comigo?” (Preciso contar a vocês, preciso contar a
resposta?)
Para completar a magia da história, resolveram se casar no Equinócio de Primavera (a mesma
primavera que fez palco para tantas passagens do amor deles). E o resto da história vocês já
sabem, eles viverão felizes para sempre… Loucos? Pode ser, mas a verdade é que a loucura é
das primas mais próximas do amor.

Anúncios

Um pensamento sobre “Ensaio pré-casamento: Sarah e Paul (por Ana Paula Aguiar)

  1. Pingback: Casamento: Sarah e Paul (por Ana Paula Aguiar) | Comer, Amar e Decorar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s